Guilherme Paulus irá inaugurar um novo hotel de luxo em São Paulo entre 2020 e 2021

O fundador e grande acionista da CVC, Guilherme Paulus, realizará a inauguração de novo hotel de luxo em região nobre da cidade de São Paulo. O edifício ficará na Avenida Cidade Jardim, local em que funcionava a agência de publicidade DPZ.

A localização do empreendimento é icônica e situada há menos de 5 quilômetros da Avenida Paulista e outros pontos de interesse da região, como as avenidas Brigadeiro Faria Lima e Rebouças. Em localidade tão interessante e promissora, o projeto de Guilherme Paulus certamente contará com requinte e bom gosto. Isso é marca visível que acompanha a vida profissional do empreendedor e está impressa em seu histórico de trabalho.

Como presidente da GJP Hotels & Resorts, Guilherme Paulus continuará a investir no ramo de hotelaria para oferecer opções diversas de hospedagem. Ainda não foi definida a bandeira para essa novidade do grupo, que atualmente conta com 12 hotéis espalhados pelo território nacional, especialmente na Serra Gaúcha, nas bandeiras Prodigy, Linx, Saint Andrews Gramado e Wish Serrano Resort. O empresário revelou: “Estamos pensando em criar algo novo”.

O que se sabe até o momento é que Paulus fará algo grandioso. Já está garantida a criação de espaço no rooftop, 65 apartamentos e área para eventos e para restaurante. Ainda é um mistério quem será o chef que irá comandar a alimentação do local, mas é possível esperar alguém altamente qualificado e capaz de agradar aos paladares mais exigentes.

O edifício tem previsão para ser entregue entre os anos de 2020 e 2021. A intenção de Guilherme Paulus e do GJP Hotels & Resorts com o empreendimento é a de ir além da cidade de São Paulo, podendo até mesmo, no futuro, contemplar os cariocas no Rio de Janeiro, assim como acontece com os igualmente luxuosos hotéis Emiliano.

Vindo de Guilherme Paulus e do GJP Hotels & Resorts, a alta qualidade do estabelecimento é certa. A equipe conta com mais de uma década de experiência, com o grupo tendo sido fundado em 2005. Hoje, a rede já soma mais de três mil apartamentos em todo o solo brasileiro.

Fique antenado nas notícias para não perder a data de inauguração do projeto. Os paulistas vão ganhar um novo local de entretenimento, bem-estar e gastronomia. Além disso, será uma nova opção de hospedagem. Compartilhe a notícia com quem aprecia um design moderno, boas ideias e todo o profissionalismo de Paulus e do GJP Hotels & Resorts.

Características do Empreendedorismo

O empreendedorismo social precisa ser definido de maneira consistente com o que se sabe sobre empreendedorismo. Esta seção identifica as características do empreendedor.

 

De acordo com a literatura de gestão de negócios, o empreendedorismo é um conjunto excepcional de atividades realizadas por indivíduos com uma mentalidade excepcional, a fim de maximizar o lucro. Portanto, o processo está intimamente ligado ao sucesso. Usamos “mentalidade excepcional” como um termo mais amplo para encapsular as características que moldam as atividades empreendedoras desses indivíduos. A literatura de negócios diferencia empreendedores de pessoas de negócios, incluindo declarações como: empreendedores “criam necessidades”; enquanto os empresários “satisfazem as necessidades”. Os empreendedores são conceituados como indivíduos que enxergam o mundo de maneira diferente e visualizam o futuro melhor do que os outros. Eles aproveitam as oportunidades que, de outra forma, passariam despercebidas. Eles percebem e aceitam riscos de maneira diferente de outros. Essas características destacam a visão do economista de um empreendedor como um indivíduo com mentalidade excepcional; indivíduos com essa mentalidade são considerados essenciais para a maximização do crescimento e a prosperidade econômica.

 

Embora o uso do termo empreendedor social esteja crescendo rapidamente, o campo do empreendedorismo social carece de rigor e está em sua infância em comparação com o campo mais amplo do empreendedorismo. Histórias de sucesso de indivíduos resolvendo problemas sociais complexos estão sendo usadas para legitimar o campo do empreendedorismo social. Por exemplo, em 2004, a Stanford University lançou o Social E Lab como parte de seu curso Entrepreneurial Design for Extreme Affordability, que promove o uso de princípios de empreendedorismo para resolver problemas sociais e ambientais. O programa desmembrou vários projetos bem-sucedidos, incluindo DripTech , Project Healthy Children e Embrace. Outros exemplos de organizações bem estabelecidas que são frequentemente referenciados na literatura sobre empreendedorismo social incluem: Ashoka , OneWorld Health , The Skoll Foundation e Schwab Foundation for Social Entrepreneurship . No entanto, o campo é indiscutivelmente orientado por fenômenos (Mair e Martí, 2005) e fica aquém quando comparado a áreas que são percebidas como tendo maior rigor aplicado a elas. Como prova disso, os estudiosos ainda precisam vincular o empreendedorismo social à teoria do empreendedorismo e do conhecimento.

Como se tornar um empreendedor social

Necessidade é a mãe da invenção. Muitas das idéias, produtos ou serviços de negócios mais bem sucedidos do mundo vieram da necessidade de resolver um problema. O mesmo pensamento pode ser aplicado ao empreendedorismo social, que muitas vezes brota do desejo de ajudar pessoas ou comunidades necessitadas. Um empreendedor social reconheceu que muitos trabalhadores no México lutaram para encontrar empregos porque tinham pouca visão, mas não tinham recursos para lentes corretivas. Ele fundou a VisionSpring para trazer óculos de leitura básica para o México e outros seis países subdesenvolvidos. Mais de 1 bilhão de pessoas no mundo não têm acesso a eletricidade confiável. Então dois amigos se uniram para começar uma empresa que cria iluminação movida a energia solar para áreas atingidas pela pobreza.

Mas preencher uma necessidade não é suficiente. A responsabilidade social é mais eficaz quando a questão se conecta diretamente com uma paixão pessoal. Scott Harrison lidera a caridade: água, é uma organização sem fins lucrativos que leva água potável a milhões em todo o mundo. Um ex-promotor de boate de Nova York, Harrison teve uma epifania, enquanto estava de férias em uma praia que ele não tinha feito nada em sua vida para ajudar os outros. Enquanto viajava na Libéria tirando fotos, ele percebeu que muitos dos seus pacientes estavam doentes e morrendo porque não tinham água limpa. A questão tornou-se pessoal para ele, e essa paixão o levou ao empreendedorismo social.

Organizações de Empreendedorismo Social Notáveis: O modelo de empreendedorismo social está aqui para ficar por dois motivos importantes. Primeiro, ajudou profissionais de negócios talentosos e inovadores a se conectarem com o propósito de sua vida. Existe satisfação genuína e satisfação que vem ajudando os outros. Aqueles que já experimentaram isso por meio do impacto social irão atestar que isso oferece um forte contraste na condução dos objetivos de negócios através de ferramentas de marketing e truques. Em segundo lugar, o empreendedorismo social funciona. Uma nova geração de startups provou que pode mudar o mundo de várias formas, grandes e pequenas. Entre as empresas mais impressionantes estão aquelas que enfocam os três P’s: People, Planet, Profit

Confira as pesquisas que apuram as preferências de consumo dos brasileiros

Conforme o Portal de Notícias Terra, um levantamento realizado pela organização Social Miner constatou um comportamento a respeito do momento que antecede as compras. Segundo a pesquisa, que considerou o período de consumo referente ao Dia das Crianças, mais de 70% dos potenciais consumidores recorreram a sites de busca para verificarem os preços dos produtos de seu interesse.

Embora as crianças sejam a principal razão para a maioria das compras efetuadas no período, metade dos consumidores admitiu ter procurado itens para consumo próprio. Com isso, constatou-se que a data comemorativa é responsável por um aumento expressivo na venda de produtos de diversas naturezas, aquecendo a economia.

Outra instituição se encarregou de pesquisar sobre as preferências de consumo. Neste caso, a empresa Connected Life envolveu 60 mil consumidores brasileiros que moram em 50 países diferentes. Os dados levantados apuraram que a cada 10 indivíduos entrevistados, 7 afirmaram que pesquisam na internet antes de efetuarem suas compras. A maioria alegou que prefere comprar através de lojas virtuais, totalizando 77% dos participantes.

Dentre os itens mais adquiridos por que opta pelas compras via internet, estão: os produtos próprios para maternidade e cuidados com crianças, bem como higiene pessoal de um modo geral. As categorias em questão respondem respectivamente por 90% e 70%.

Em relação aos consumidores que moram no Brasil, mais da metade possui opinião formada antes da aquisição de determinado produto, algo que se torna possível em razão da pesquisa em mecanismos de busca da internet. Um comportamento diferenciado também foi observado, já que 10% dos entrevistados admitiram a mudança de ideia quanto ao produto que desejam comprar.

O Serviço de Proteção ao Crédito realizou uma pesquisa em parceria com a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), em que se avaliou as preferências dos usuários de e-commerce. O levantamento realizou uma comparação em relação às pessoas que compram em lojas físicas, de forma que o período de um ano foi considerado para isso.

Dentre os fatores observados ao longo desta pesquisa, 33% das pessoas disseram que realizam buscas na internet para verificarem preços mais em conta. Cerca de 10% desejam saber o que pensam outros clientes acerca de determinados produtos adquiridos.

Saiba mais:

https://www.terra.com.br/noticias/dino/757-das-pessoas-pesquisam-precos-on-line-antes-de-fazer-uma-compra-segundo-levantamento,ee61c42f28765311b32e4bbee91398e9fethzk1c.html

Os reality shows e a vida de mentira

O mundo dos reality shows é muitas vezes encarado como uma fuga da vida real e o trampolim para se tornar uma pessoa famosa, reconhecida, ou seja, uma verdadeira celebridade. E para tal, muitos homens e mulheres fazem verdadeiras loucuras quando o assunto é virar famoso, se tornar rico e passar o dia inteiro sendo paparicado depois que saírem do reality show.

O maior reality show do Brasil é o Big Brother que em 2019 vai para sua décima nona edição, e por mais que já sejam mais de duas décadas ininterruptos no ar, o número de pessoas interessadas em se tornarem famosas da noite para o dia é muito grande. Porém, na maioria dos casos é uma verdadeira utopia esse pensamento de que ao participarem do programa se tornarão famosos e ricos, pois o número de casos em que isso ocorreu podem ser contados na mão, já que a gama de ex – big brothers só aumenta com o passar do tempo e suas vidas tem verdadeira mudanças radicais por um prazo estipulado que grande parte não dura nem sequer até a edição seguinte, o que acaba fazendo muitas dessas pessoas entrarem em depressão, por não verem seus sonhos se realizarem assim como planejados.

Pensando nisso, os relatos de loucuras por parte dos aspirantes a participar de realities vão desde romper relacionamentos duradouros, até pedirem exoneração de empregos públicos, o que pode parecer uma verdadeira loucura por quem observa de fora, mas para essas pessoas é o sacrifício cometido para verem seus sonhos serem realizados. No entanto, há relatos de pessoas que participaram de diferentes realities que se arrependem amargamente por um dia terem mandado uma inscrição ou aceitado fazer parte de um desses programas. Por exemplo, há casos em que ocorre reforma da casa, do automóvel ou mesmo uma recauchutagem estética para os participantes, sendo que se arrependimento matassem, essas pessoas seriam as primeiras a pedir para esquecer de tais atos. Segue uma das notícias do Estadão que demostra tais ocorridos.

Portanto, ao decidir por fazer parte do grupo integrante de um reality show é muito importante verificar tantos os prós quanto os reveses para que futuramente não se arrependa de tais situações, e precise conviver com situações indesejadas, sonhos frustrados ou mesmo uma ilusão destemida.

 

Conheça a história da empreendedora que criou o movimento social Black Money

Eleita entre as cem pessoas afrodescendentes consideradas mais influentes em todo o mundo, a empresária Nina Silva, fundadora do Movimento Black Money, defende que o uso da tecnologia deve estar ao alcance de todos. Ela acredita que ainda há uma defasagem muito grande nesse campo e ressalta a importância de ações de inclusão digital.

Nina foi uma das palestrantes presentes no RD Summit, um evento que na edição de 2018 ocorreu em Florianópolis. No encontro, cuja principal temática foi “Tecnologia para quem?”, a empresária discorreu justamente sobre uma de suas maiores preocupações de ordem social: a falta de diversidade dentro das empresas e a necessidade de reverter tal situação. Conforme esclareceu, além do caráter humanitário, as organizações devem considerar que estão perdendo oportunidade de lucrar com o talento de diversos profissionais.

Nascida no Rio de Janeiro, Nina passou boa parte de sua vida vivendo no Jardim Catarina, um local conhecido por sua extensa favela, uma das maiores do país. Mesmo enfrentando dificuldades na vida, a agora empresária disse em uma entrevista para o portal Pequenas Empresas e Grandes Negócios, que nunca se sentiu adaptada àquela situação em que se encontrava. Ela apontou que a prioridade era prover o próprio sustento, mas isso não impediu que tivesse maiores aspirações.

Nina possui formação acadêmica na área de tecnologia da informação e disse ter escolhido este segmento por conta de ser promissor financeiramente. Antes de se formar, entretanto, a jovem atuava em outro meio: era escritora especializada em diversidades raciais. Além disso, a empresária também escrevia contos eróticos.

A fundadora do Movimento Black Money se surpreendeu quando ingressou no mercado de trabalho do segmento de tecnologia da informação. Embora recebam formações similares, homens e mulheres recebem salários diferentes, informou a empresária. Nina também salienta que os profissionais afrodescendentes não costumam receber a mesma valorização que os demais.

Para mudar tal realidade, Nina se empenhou arduamente em sua carreira e fundou o Movimento Black Money, que em tradução livre para a língua portuguesa significa “Dinheiro Negro”, uma alusão à capacidade de geração de lucro através do talento de profissionais afrodescendentes. Educação, comunicação e mídias inovadoras são os focos do projeto, explica a empreendedora.

Saiba mais:

https://revistapegn.globo.com/Empreendedorismo/noticia/2018/11/tecnologia-tem-que-ser-para-todas-pessoas-diz-nina-silva-fundadora-do-movimento-black-money.html

Novo Apple Watch é capaz de fazer eletrocardiograma

A nova versão do relógio inteligente da marca, o Apple Watch Série 4, além de se conectar com iPhones e exibir notificações de vários aplicativos, agora também oferece funções mais completas relacionadas ao monitoramento da saúde. Como nas versões anteriores, o aparelho consegue medir os batimentos cardíacos, mas agora ainda é capaz de fazer uma análise mais completa do ritmo do coração, similar ao que é feito em u, eletrocardiograma.

Desse forma, através do uso do Apple Watch Série 4, os usuários têm a chance de acompanhar o seu ritmo cardíaco e aprender mais sobre a saúde do seu coração. Todos os dados coletados permanecem armazenados no aplicativo Saúde e ainda podem ser enviados para o médico, com o intuito de manter o especialista informado sobre como está a saúde cardíaca do paciente.

Em um comunicado oficial divulgado nas principais plataformas de notícias, a Apple destacou que já possui a autorização adequada do órgão especializado em saúde nos Estados Unidos para oferecer esse recurso de eletrocardiograma através do novo relógio inteligente da marca.

Mas isso não é tudo pois o novo Apple Watch também ganhou um acelerômetro, que é uma espécie de sensor de movimentação que consegue identificar quedas. Desse modo, se uma pessoa que estiver usando o relógio inteligente levar um tombo, o Apple Watch enviará uma mensagem automática para os contatos que tiverem sido cadastrados na lista de emergências do usuário.

No que diz respeito ao seu design, o tamanho da nova versão está um pouco maior do que a anterior, havendo dois modelos disponíveis, de 40 mm e de 44 mm. O processador do aparelho também foi alterado e melhorado, sendo agora um modelo de 64 bits, dual-core, o qual permite uma performance até duas vezes melhor do que a versão anterior.

Entre as suas novas melhorias, o relógio ainda conta com um sistema que exibe o horário de voo de forma automática ao fazer o registro de uma passagem aérea no iPhone conectado ao Apple Watch. No Brasil, o aparelho já está sendo vendido nas lojas autorizadas da marca e também na grandes lojas de varejo nacional.

Separações de celebridades de 2018!

Marisol Nichols e Taron Lexton: A estrela de Riverdale pediu o divórcio após 10 anos de casamento em 7 de novembro. A dupla compartilha uma filha chamada Rain. “Sempre fui eu e minha filha”, ela disse exclusivamente à Us Weekly em maio de 2017, observando que Lexton, diretor de fotografia, frequentemente está fora da cidade no local.

Larsa e Scottie Pippen: The Real Housewives of Miami alum pediu o divórcio do astro da NBA, após 21 anos de casamento de novembro 2. Nos documentos obtidos pela empresa , Larsa solicitado o apoio do parceiro, bem como a guarda conjunta e legal de quatro filhos do ex-casal, Scotty Jr. Preston, Justin e Sophia. Notícias informam que Scottie já havia pedido o divórcio de sua ex-mulher em outubro de 2016, mas o caso foi arquivado em novembro de 2017.

Post Malone e Ashlen Diaz: O cantor de “Better Now” e sua namorada de três anos desistiram em setembro ou outubro depois de três anos de namoro, confirmou uma fonte à Us Weekly em novembro. Uma fonte nos disse que o rompimento foi mútuo, enquanto outro disse que foi Diaz quem retirou a tomada. O rapper anteriormente abriu-se sobre lutando para manter simultaneamente sua vida amorosa e carreira. “É difícil ter um equilíbrio, entre dedicar minha vida à música e dedicar tempo para a Ashlen”, disse ele no The Breakfast Club Abre uma nova janela. em 2016.

Mary Lou Retton e Shannon Kelley: A atleta olímpica anunciou que ela e seu marido haviam terminado secretamente o casamento depois de 27 anos juntos em fevereiro, durante um episódio de Dancing with the Stars . “Eu passei por um divórcio. As pessoas não sabem disso ”, ela disse a seu parceiro de dança, Sasha Farber, durante o episódio de 29 de outubro de 2018. “É a primeira vez que eu realmente disse publicamente”. Ela também observou: “Nós ainda amamos um ao outro, mas não éramos grandes juntos”, acrescentando que era algo que tinha que acontecer por “muito tempo”.

Antoni Porowski e Joey Krietemeyer: A Us Weekly confirmou exclusivamente em outubro que a estrela Queer Eye e seu namorado se separaram depois de mais de sete anos juntos. “Foi muito amigável. Eles ainda são amigos. Foi uma separação clara”, disse uma fonte.

Lucro trimestral do Banco do Brasil, de R$ 3,4 bi, supera as previsões

Engana-se redondamente quem prevê ou quem antes previa, de forma pessimista, algum tipo de fracasso para o Banco do Brasil, na situação presente e de curto prazo, em questão de Economia. E isso podemos afirmar com base no que foi divulgado pela referida instituição bancária, no dia 8 de novembro deste ano, 2018. Afinal, ficou o lucro do seu terceiro trimestre de acordo com aquela linha prevista pelos mais notórios analistas. Não obstante, o próprio banco acabou por prever uma maior queda na sua margem financeira bruta, no ano atual, dado a perceptível queda no crescimento do crédito que ele teve, nos últimos tempos.

tratando-se, desta vez, do lucro líquido recorrente, aquele que desconsidera, para a sua mensuração, os itens extraordinários, este ficou em R$ 3,402 bilhões. Um valor, diga-se, que está 25,6% acima do resultado obtido no mesmo período anterior, e, além disso, também 2% superior ao que havia sido estimado no compilado feito pela Refinitiv, ou seja, uns R$ 3,334 bilhões de lucro líquido recorrente. É óbvio que houve uma ajuda, para este resultado, por parte da queda ocorrida nas provisões para empréstimos duvidosos. Outros resultados, porém, pouco ou nada mudaram para o Banco do Brasil, no trimestre em questão, a exemplo da carteira de crédito ampliada, a qual permaneceu praticamente estável, posto que atingiu R$ 686,3 bilhões.

Um outra previsão do BB para o ano, e que vale ser citada, é a de uma provável queda na margem financeira bruta. Nesse caso, frente à previsão feita anteriormente, de que haveria uma estabilidade à queda de até 5%, desta vez, apostam em uma maior queda, que beire entre 6,5% e 5%.

Lembremos uma fala do diretor financeiro, Bernardo Rothe, meses antes, mais precisamente em agosto: à ocasião, Rothe afirmou que haveria uma retomada do crescimento da margem financeira bruta, durante o ano posterior, 2019. Será que isso se concretizará de fato? Só podemos aguardar e verificar os indícios, mas, se quisermos tratar de algo mais material, foquemos então no índice de inadimplência de 90 dias desse mesmo banco. Pois bem, houve uma diminuição em tal índice, em 0,5 ponto percentual no trimestre, assim chegando-se aos 2,83%. E tal resultado veio junto à subida que teve o retorno sobre o patrimônio líquido do banco, também de 0,5 ponto percentual, considerando-se o trimestre anterior. Nesse caso, subindo para 14,3%, o retorno sobre o patrimônio líquido, nota-se, acabou por também superar uma estimativa do Refinitiv, que apostava em apenas 13,1%.

Flavio Maluf’s Realizações profissionais

 

Flavio Maluf é um homem de negócios reconhecido que estudou na Fundação Armando Alvares Penteado, onde se formou em Engenharia Mecânica. Flávio tinha um histórico que apoiava o fato de que seus pais eram ricos, especialmente seu pai, que era político e ainda um homem de negócios. Flávio não considerou isso como um meio de sobrevivência, mas decidiu estabelecer seus empreendimentos, embora fossem ricos.

 

Flavio Maluf havia se interessado por negócios e decidiu seguir um curso de negócios, embora também tivesse se formado em engenharia. Depois de ganhar algumas habilidades necessárias em marketing, Flavio assumiu e se tornou o líder de seus negócios familiares. Como um conselho para outras pessoas que buscam ingressar no mundo dos negócios, Flavio diz que os indivíduos devem abordar os negócios com cautela. Visite dino.com para saber mais

 

Ele afirma ainda que muitas pessoas pensam em possuir um negócio, e esperam trabalhar menos e ganhar mais, mas esse não é o caso. Todos os envolvidos na empresa devem participar ativamente do mercado para crescer e se tornar bem sucedido. A quantidade de capital necessária também é uma preocupação significativa, mas isso não deve ser um problema, porque há uma existência de muitos empreendimentos por aí que não exigem uma quantidade significativa de capital para começar.

 

Flavio Maluf iniciou sua própria empresa, que se chamava Eucatex . Pegou emprestada a idéia de começar o empreendimento com seu bisavô que tinha uma serraria. A empresa usa principalmente eucaliptos, daí o nome Eucatex. A empresa tem se concentrado principalmente na produção de produtos ecologicamente corretos que foram certificados e atendem às necessidades dos consumidores.

 

Impostos altos também representam um desafio para os negócios, mas Flavio tem conseguido usar táticas que fazem com que a empresa continue se desenvolvendo e ainda possa pagar pelos impostos relevantes. A empresa também recebe reconhecimento participando de eventos de patrocínio e projetos esportivos que beneficiam principalmente as comunidades ao seu redor. Impostos regionais também são impostos às empresas, e isso visa principalmente desenvolver as regiões onde as empresas estão localizadas, para que possam crescer mais. Flavio Maluf conseguiu progredir bem nos negócios graças à Eucatex.